Convidada

Clara Kim

Clara Kim é Curadora Sénior The Daskalopoulos International Art na Tate Modern, onde é responsável pela investigação, aquisição e interpretação de arte de África, Ásia e Médio Oriente. O seu trabalho na Tate visa construir novas narrativas, historiografias e metodologias curatoriais sobre histórias de arte do pós-guerra que tracem ligações transnacionais/transculturais e explorem condições sócio-políticas moldadas pelo pós-colonialismo e ordem geopolítica para desafiar leituras canónicas. Também faz parte do Comité Director do Centro de Investigação Hyundai Tate: Transnacional. Projetos curatoriais recentes na Tate Modern incluem a exposição do artista/cineasta Steve McQueen (2020); 2019 Hyundai commission Kara Walker: Fons Americanus na Turbine Hall; e A Year in Art: 1973 Chile. Organizou a conferência Axis of Solidarity: Landmarks, Platforms, Futures (Fevereiro de 2019) refletindo sobre os movimentos de solidariedade global que surgiram durante os processos de descolonização, organizados com o Institute of Comparative Modernities da Universidade de Cornell e a Fundação de Arte Sharjah. Em Março de 2021, co-organizou Crucibles, Vectors, Catalysts: Envisioning the Modern City, com Liverpool School of Architecture. Além da Tate, Kim foi curadora da exposição Imagined Nations/Modern Utopias para a Bienal de Gwangju de 2018 e Condemned to be Modern para a iniciativa Pacific Standard Time da Fundação Getty em toda a cidade de Los Angeles em 2017. Kim ocupou múltiplos cargos curatoriais nas últimas duas décadas, incluindo Curadora Sénior de Artes Visuais no Walker Art Center (Minneapolis); Diretora de Galeria & Curadora na REDCAT/CalArts (Los Angeles), e Investigadora Sénior no Asian Cultural Complex (Gwangju, Coreia do Sul). Estudou História da Arte na Universidade da Califórnia, Berkeley e na Universidade de Chicago.